Pode isso Arnaldo?

Posted on Posted in #governoagil, contratos, Metodologia Ágil, Métricas

Caros colegas, hoje recebi algumas mensagens em meu celular sobre o edital recém-lançado do TCU. Mensagem até de aluno para concurso querendo saber se eu vou mudar o conteúdo de minhas apostilas ou slides para concursos.

Isso porque o TCU lançou um edital, a meu ver, com muita coisa que sempre ouvimos, lemos e estudamos serem proibidas.

Por exemplo:

  • Posto de trabalho sem justificativa expressa
  • Análise subjetiva do produto pelo Product Owner
  • Prestação do serviço no órgão sem justificativa
  • Remuneração mínima do contratado
  • Pagamento mensal fixo

PODE ISSO ARNALDO?

Só quero deixar claro que gostei muito do Edital, desde minha jurídica aceite!!!

Trechos do edital abaixo. Visualize na íntegra na página Editais ou clique aqui:

Item Qtde Unidade Valor unitário mensal (R$) Valor unitário anual (R$) Valor total anual (R$)
1 Serviço de desenvolvimento de software com práticas ágeis 4 Equipe técnica 147.003,17 1.764.038,04 7.056.152,16

“2.2 A unidade do objeto da contratação é denominada “Equipe técnica”. Para efeito de orçamento estimado e proposta de preço, uma equipe técnica correspondente a um conjunto formado por 4 (quatro) profissionais com perfil “Analista Programador Java nível Sênior” e 2 (dois) profissionais com perfil “Analista Programador Java nível Pleno”. Desta forma, considera-se:
2.2.1 Valor unitário mensal = valor mensal para uma equipe técnica;
2.2.2 Valor unitário anual = valor anual para uma equipe técnica;
2.2.3 Valor total anual = valor anual para todo o quantitativo previsto de equipes técnicas.
2.3 Remuneração mínima aceitável para profissional com perfil “Analista Programador Java nível Sênior”: R$ 9.078,12.
2.4 Remuneração mínima aceitável para o profissional com perfil “Analista Programador Java nível Pleno”: R$ 6.822,92.”

8 thoughts on “Pode isso Arnaldo?

  1. Importante seria saber a justificativa que o TCU elaborou. Não li o edital, mas se o Hebert disse duas vezes ems eu resumo as palavras “sem justificativa”, não seria interessante questionar essa justificativa via LAI?

    1. Não precisa ser via LAI, a equipe da STI do TCU sempre foi muito solícita. Acho que se perguntarmos a equipe de planejamento da contratação ele respondem claramente.

  2. Bom, pelo menos não está dizendo que alguém do órgão vai indicar os profissionais contratados…
    … apenas que eles podem rejeitar qualquer profissional que não atenda à lista de 200 itens de requisitos técnicos, que inclui itens subjetivos como ‘Proatividade, capacidade de trabalho em equipe, capacidade de comunicação’, e dúzias de tecnologias da moda, com as quais você só vai ter experiência de verdade se passou os últimos 5 anos trabalhando em start-ups no Vale do Silício. Joinha!

      1. Sobre posto de trabalho a justificativa que vi era quando existia a impossibilidade de usar uma métrica objetiva por produto, sobre o trabalho in loco a que sempre usam é segurança da informação, sobre remuneração mínima já vi usarem indicadores sindicais da categoria e sobre usar a análise subjetiva do P.O. na entrega do produto isso pra mim é novidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *