Definição de Pronto

Posted on Posted in Definição de Pronto, Metodologia Ágil

A metodologia ágil difunde diversos conceitos que nos guiam a um melhor caminho de desenvolvimento de software. Um dos conceitos mais conhecidos é o  Definition of Done (DoD) ou conceito de pronto ou regras de pronto. Já ouvi diversas nomenclaturas e, acredito eu, que o rótulo é o que menos importa.

A Definição de Pronto é uma série de validações ou checagem que um time (Scrum ou não) deve conferir ao entregar o produto. Ou seja, verifica-se se o produto que está sendo entregue atende ao que foi solicitado (necessidade) e às exigências técnicas. Se o produto está PRONTO, então não existe mais algo a complementar para aquela entrega…afinal, a entrega está PRONTA.  Nunca diga “..está pronta, mas falta só o manual” (exemplo clássico).

Li em alguns sites as seguintes descrições acerca do conceito:

“A DoD é um acordo formal do TimeScrum” ou “…é um contrato entre o Time e o Product Owner”

Ooopa!  Um acordo formal e um contrato têm estreita relação com contratação não acham?

E, por falar em contratação, essa “Definição de Pronto” deve estar no contrato ou não? Vejam o exemplo abaixo.

20150521_165745

 

 

Um time de desenvolvimento, na instituição que trabalho, elencou em uma folha A4 as “Regras do Jogo”.

Nessas regras existem marcadores visuais e  algumas validações que devem ser observadas.

Observem ao final da folha que há regras na seção Desenvolvimento e na seção Pronto (clique na imagem para ampliar).

 

 

20150521_163730

 

Algumas semanas depois, me deparo com a seguinte escrita no quadro de um dos times de desenvolvimento, da mesma instituição, e percebo uma nova regra adicionada à DoD chamada Cenário de Teste (em vermelho).

 

 

A alteração acima foi uma evolução saudável da definição de pronto, mas dessa evolução surgem inúmeros questionamentos:

  • Qual foi o impacto em adicionar essa nova regra?
  • Como o time absorveu essa nova demanda?
  • E o P.O., sofreu alguma interferência ou não com a mudança?

O exemplo acima não era terceirização, mas se fosse um empresa contratada:

  • Poderíamos alterar o conceito de pronto?
  • O conceito de pronto deve estar ou não no contrato? Se estiver, como ele evolui?
  • Até que ponto posso alterar o conceito de pronto em contratos?
  • E as regras do Sonar devem estar no contrato? Mas todas? Posso mudar depois?

 

Para ampliar a discussão, deixarei as dúvidas em aberto para amplo comentário de todos e adicionarei meu ponto de vista ao final da semana. Vamos divergir nas ideias e opiniões para depois convergir em entendimento comum.

DivergeConverge

 

O que vocês acham? O que fariam se fossem uma empresa contratada?

One thought on “Definição de Pronto

  1. Um dos grandes dilemas nas contrações públicas é esse: o contrato precisa ser rígido para ter regras claras para todos os participantes, mas essa rigidez normalmente restringe a evolução dentro de uma contrato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *